sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dermal Anchoring, Dermal Anchor, Microdermal?

Então galera, primeiramente eu gostaria de pedir desculpas se este Blog parece meio abandonado, mas as coisas estão meio corridas e eu ainda to meio atrapalhado, mas isso é problema meu, o interesse de vocês aqui é Body Piercing e Body Mod, e não cabe aqui, os meu problemas, sendo assim, vamos ao que realmente interessa.

Cedendo a um pedido de uma Amiga, que por acaso tem um Blog muito interessante sobre Tattos Inacreditaveis, e que fez um sugestão muito interessante, vamos dar uma rápida explicada em como é feito e o que é um Dermal Anchoring/Dermal Anchor/Microdermal.

Uma jóia de “Dermal Anchoring” (Dermal Anchor / Microdermal) pode ser introduzido na pele de diferentes maneiras, e diante disso o Piercer deverá escolher aquela que ele melhor se adapte e também a que melhor acomodará a jóia, levando em consideração o local do corpo, a tensão e o tipo da pele da pessoa.

Os dois métodos mais comuns são o “Dumping” (fig. 1), que é feito com Agulhas Americanas e o “Strike” (fig.3), que é feito com um Dermal Punch.

A dor na hora da aplicação em ambos os métodos é praticamente a mesma, porém a técnica que utiliza as Agulhas Americanas (blades) é um pouco mais rápida, pois não é necessária a utilização de um Pino de Inserção para deslocar a pele para acomodar a peça (Dermal Anchor). A desvantagem dessa técnica é que o trauma causado no local (fig. 2) é um pouco maior, e a jóia tende a ficar mais “justa” dentro da perfuração, o que pode facilitar uma possível rejeição da peça. Já na técnica que utiliza o Dermal Punch, a perfuração por onde entrará a peça é feita com uma pequena remoção de tecido (de aproximadamente 1,5mm) e o local que acomodará a base da peça é aberto com um pequeno deslocamento da pele, feito com um Pino de Inserção de mesma medida que a haste do Dermal Anchor. Essa técnica, além de menos traumática, acomoda a jóia de uma maneira que ela exerce menos pressão sob a pele (fig. 4), facilitando a cicatrização da mesma.

Existe ainda uma terceira maneira de se introduzir um Dermal Anchor, que é utilizando Scalp, só que analisando os prós e contras, essa técnica não oferece nenhuma vantagem sobre as outras duas já citadas aqui, muito pelo contrario, pois o trauma causado pelo corte pode acabar facilitando que a jóia escape do local onde foi alojada antes mesmo de iniciar o processo de cicatrização.


Fonte: A TAttoo (30/12/07)

3 comentários:

Capitu disse...

Que do mal :B Que dor :x Que fantástico!!!!


Mas será que vai popularizar? :~

Brutal_artisT disse...

pois é, a verdade é que eu pedi uma matéria sobre microdermal pq já popularizou hehe
e, por exemplo, eu, que ofereço o microdermal aqui na minha cidade, optei por usar catéter pra fazer a inserção... é praticamente a mesma coisa de uma agulha americana, já que o catéter 16g permite a inserção da jóia... apesar de eu achar mais fácil usar um 14g ou uma agulha americana 12 ou 10g... infelizmente o punch, no Brasil, é muito caro :(

e a galera da "primeira geração", os primeiros a colocarem um punch aqui nos trópicos, já está com ele cicatrizado... acho que até rola uma "segunda geração", com jóias de fabricantes brasileiros (vide Tio Chico)...

bjo, Ralado, e muita força, sempre!

Júnior ou Gibi Tattoo disse...

Olá pessoal eu sou o Júnior ou Gibi Tattoo de Brasilia e estou com um enorme problema, me especializei também na área do microdermal mas aqui na região ninguém tem para vender ele original e eu gostaria de saber como faço para conseguir, pode ser pelo sedex o pac, obrigado e valeu pela atenção...